Conecte-se Conosco

WEB RADIO DESTAQUE DO IVAÍ



 

Brasil

PSDB chega ao domingo de eleições com meta de manter hegemonia na Grande SP

Publicado

em

O PSDB do governador paulista, João Doria, chega a este domingo de eleições municipais (15.nov.2020) com o desafio de manter ou até mesmo ampliar seu domínio na região metropolitana de São Paulo.

A chamada Grande São Paulo incorpora 39 municípios e abriga mais de 15,8 milhões de eleitores. Hoje os tucanos controlam 11 prefeituras dessa região, com o poder de definir políticas que afetam diretamente a vida de 16,1 milhões de pessoas. Sete desses prefeitos filiados ao PSDB tentam a reeleição.

Empatados na 2ª posição em número de prefeitos na região estão o PSD e o Republicanos, com 5 filiados na chefia de Executivos municipais. O PSD do ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab tem como vantagem o fato de comandar a 2ª cidade mais populosa do Estado, Guarulhos.

O desejo de manter as coisas como estão não é nutrido apenas pelo PSDB, mas majoritário entre a classe política na Grande São Paulo. Dos 39 prefeitos da região, são 26 os que tentam a reeleição em 2020.

© Fornecido por Poder360

SÃO PAULO, CAPITAL

A manutenção ou ruína da hegemonia do PSDB no maior centro urbano do Brasil depende do sucesso ou fracasso de Bruno Covas na busca pela reeleição em São Paulo. Ele lidera as pesquisas de intenção de votos e deve avançar ao 2º turno, que terá votação em 29 de novembro. Sozinha, a cidade de São Paulo abriga mais de metade (56%) dos eleitores da região metropolitana.

A eleição paulistana é a que mais trouxe engajamento nas redes sociais neste ano, conforme aponta monitoramento da consultoria Bites. As atenções para a disputa foram alavancadas pelo engajamento do presidente Jair Bolsonaro, que apoia Celso Russomanno (Republicanos), e pela presença de nomes de projeção nacional, como o próprio deputado, o ex-presidenciável Guilherme Boulos (Psol), e a deputada Joice Hasselmann (PSL).

O PSDB venceu as últimas 6 eleições ao governo do Estado e voltou a controlar a capital em 2016, quando João Doria se tornou o 1º prefeito da história a ser eleito em 1º turno. Ele ficou pouco tempo na prefeitura: foram 460 dias até deixar o bastão nas mãos do seu então vice, Bruno Covas, e ir disputar o governo.

O neto do ex-governador Mário Covas ocupa o principal gabinete do Edifício Matarazzo desde 2018, mas passou a ser figura mais conhecida quando deu início ao tratamento de 1 câncer, no fim do ano passado. Já em 2020, ganhou visibilidade ao fazer dobradinha com Doria em entrevistas para o anúncio de ações de combate ao coronavírus. Apesar disso, a imagem do governador foi praticamente deixada de lado pela campanha de Bruno Covas, uma vez que Doria enfrenta a ira de apoiadores de Bolsonaro, seu adversário político.

A gestão de Covas teve até aqui foco em serviços de zeladoria (como limpeza, recapeamento de vias, revitalização de praças, etc.) e conseguiu atingir a meta de abrir 35.000 vagas em creches no biênio de 2019 a 2020.

Por outro lado, teve de responder pela queda de parte de 1 viaduto na Marginal Pinheiros (em 2018) e de uma passarela na Marginal Tietê (em 2019), duas das vias mais importantes da capital. Também foi criticado pelo projeto de revitalização do Vale do Anhangabaú e viu a criação do Parque do Minhocão ser judicializada e avançar muito pouco.

REGIÃO METROPOLITANA

Além de Covas, outra esperança do PSDB para manter seu domínio na região é a possível reeleição de Orlando Morando em São Bernardo do Campo. Berço do movimento sindical que inspirou a fundação do PT, a cidade é a 4ª mais populosa do Estado. Seu principal adversário na votação deste domingo é Luiz Marinho (PT), que foi prefeito por 2 mandatos e ministro de Lula (este, morador de São Bernardo).

O PT chegou a estas eleições municipais no comando de apenas uma das 39 prefeituras da região metropolitana, em Franco da Rocha. O partido tem a chance de expandir sua importância na Grande São Paulo caso as pesquisas de intenções de voto se confirmem e levem candidatos petistas ao 2º turno em 3 importantes cidades da região: Guarulhos, Diadema e Mauá.

© Fornecido por Poder360

PARA ALÉM DA GRANDE SP

O PSDB mantém também o posto de partido com maior número de prefeitos se consideradas todas as maiores cidades paulistas, aquelas que têm mais de 200 mil eleitores. O Poder360 analisou e compilou pesquisas de intenções de votos nesses 25 municípios. Resultado: o partido de Doria e Covas, que já detém 13 prefeituras, tem candidatos liderando a corrida eleitoral em 12 grandes cidades paulistas.

Anúncio

 

 

Instagram

CBX Insta Photos: Possible list of errors

  • Error retrieving data

Follow Me on Instagram

Facebook

Mais lidas

Copyright © 2019 - Grupo EDA **** CNPJ: 35.301.283/0001-96 **** www.grupoeda.com.br ****Contato: 43 9818-7783 ****

RSS
Follow by Email