Conecte-se Conosco

WEB RADIO DESTAQUE DO IVAÍ



 

Esportes

Como ficam dívidas do Corinthians após venda do nome da Arena

Publicado

em

O Corintiano ficou feliz com a venda do naming rights do estádio para a Neo Química, mas o grande problema das dívidas do clube seguem sem uma solução definitiva. Os R$ 300 milhões que a empresa vai pagar serão destinados automaticamente para a Caixa Econômica Federal e está garantido no contrato. A ideia é que esse valor ajude a quitar as dívidas com o banco público que superam os R$ 530 milhões.

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, enviou o contrato de patrocínio na última segunda-feira (1º) para avaliação do banco estatal. A partir daí, o clube pretende renegociar o pagamento do valor restante

De acordo com Fabio Trubilhano, advogado do Corinthians, a venda do nome do estádio vai ajudar a negociação com a Caixa. “Há a execução e é uma ação de R$ 532 milhões. Existem embargos de defesa do Corinthians, consideramos a dívida de R$ 450 milhões. Há divergência de valores sendo discutida em juízo. Em razão do ânimo das partes da busca pró conciliação, esses processos vem sendo suspensos para que se encontre um caminho amigável. Agora esse cenário fica mais favorável, os processos permanecem suspensos”.

Fica a pergunta: o time vai voltar a ter direito do dinheiro das bilheterias dos jogos? Ainda não! O valor seguirá bloqueado para pagamento do empréstimo do estádio. Mas com a diferença de que, agora, o Corinthians tem mais uma fonte de renda.

O contrato com a Neo Química prevê uma série de ações e shows na Arena e o dinheiro arrecadado com estes eventos será 100% destinado ao fundo criado na venda do naming rights. Essa arrecadação também servirá para pagar o empréstimo feito com a Caixa. A expectativa é que o clube consiga quitar mais rápido a dívida e o dinheiro volte aos cofres corintianos.

Mas para o estádio de vez no nome do Corinthians, é necessário pagar uma dívida com uma empresa filiada a Odebrecht, construtora do Itaquerão. Andres garante que vai negociar também essa dívida.

“Como falei, tínhamos três dívidas: Caixa, construtora e uma empresa. Com a construtora já pegamos a quitação. Agora, estamos esperando a recuperação judicial da outra empresa (terceira parte da dívida) para terminar as negociações.Torcedor pode ficar tranquilo que chegaremos a uma solução”, afirma o presidente.

Vale lembrar que os problemas financeiros do Timão não são só o estádio. O clube fechou o ano de 2019 com déficit de R$ 177 milhões. De acordo com dados do Profut, o Corinthians deve para a União mais de R$ 130 milhões em impostos.

Além de responder a mais de 150 ações na Justiça do Trabalho, a maioria imposta por jogadores e funcionários do clube, como a do ex-volante Marcelo Mattos.

Como pagar toda esta dívida? O contrato com a Arena prevê que o problema do estádio se resolva mais rápido, assim o time terá mais uma fonte de renda… Esse dinheiro, somado à venda dos direitos de TV, negociação com jogadores e patrocínio da camisa ajudam o Corinthians a sair da crise financeira

Andrés deixa a presidência do clube em novembro, quando tem eleição. O dirigente promete que resolverá todos os problemas. “Fique tranquilo que até o final do ano vamos resolver tudo para vocês me esquecerem e não falarem mais nada comigo depois de dezembro”.

Anúncio

 

 

Instagram

CBX Insta Photos: Possible list of errors

  • Error retrieving data

Follow Me on Instagram

Facebook

Mais lidas

Copyright © 2019 - Grupo EDA **** CNPJ: 35.301.283/0001-96 **** www.grupoeda.com.br ****Contato: 43 9818-7783 ****

RSS
Follow by Email